Tv e Cinema

Foi o Senhor Mostarda?

Sr. Mostarda, com o revólver na cozinha!

Olá, pessoal,

Desde criança fui fã de jogos de tabuleiros e não posso deixar de mencionar o clássico Detetive. É um dos meus favoritos e consegui criar uma técnica muito ninja para jogar, já que sempre jogava com pessoas sete anos mais velhas que eu (ou até mais). Tive a versão clássica e também a versão com mais participantes que lançaram depois.

Com isso, fiquei intrigadíssima com o filme. Aqui no Brasil se chama Os Sete Suspeitos e foi lançado em 1985. O elenco era promissor: Tim Curry e, principalmente, Christopher Lloyd. A personagem de Tim Curry é original e não contém no jogo, ele é o mordomo que, praticamente, narra a história. O filme mostra o Sr. Pessoa antes de sua morte, ao contrário do jogo, e outros personagens secundários para adicionar mais mortes à história. Temos a empregada, a cozinheira, o cara que pediu para usar o telefone, o guarda. Todos eles só servem para nos divertir com cenas engraçadíssimas, mas a história continua se concentrando em quem matou o Sr. Pessoa.

O mordomo reúne todos os convidados em uma sala e declara que o Sr. Pessoa está chantageando cada um deles. Com raiva, o Sr. Pessoa sugere que alguém mate o mordomo com as armas que estão, aleatoriamente, na sala. Ao apagar a luz, quem aparece morto é o próprio Sr. Pessoa. Essa parte é genial porque funciona como no jogo, já que todos estão na sala com todas as armas disponíveis, só o lugar que não pode ser alterado.

Em compensação, há as passagens secretas da cozinha para a sala de estar, por exemplo, que achei sensacional! Um quê do jogo que conseguiram colocar no filme. Não explora muito as personagens/suspeitos, mas não deixaram sem sentido, pois conseguiram dar motivo para todos quererem matar o Sr. Pessoa.

Embora a personagem do Tim Curry não exista no jogo, ele é engraçadíssimo e se torna essencial ao filme. Talvez seja pelo brilhantismo do Curry, mas acho que era necessária uma espécie de narrador mesmo. É ele que conduz a história e ele que ‘desvenda’ o final.

Aliás, o final é outro espetáculo. Não vou dar spoiler, mas o filme em si dá três possibilidades de final, todos condizentes e muito bem criados.

Sobretudo, o filme é uma comédia e é isso que o deixa tão sensacional. Quem não ri quando joga Detetive? Assistir ao filme também dá a mesma sensação. “Você estava com a corda!”, “não, mas pegaram de mim”. Ao final, tem a famosa frase que todo mundo deve dizer ao jogar “Fui eu, com o revolver, na sala de estar”. É simplesmente sensacional.

O filme é um presente para todo amante do jogo e dá uma vontade enorme de voltar a jogar. Só sei que irei, o mais rápido possível, reunir meus amigos para jogar e relembrar uma ótima época da minha infância.

Até a próxima, pessoal!

Beijos!

Sobre o autor

Carla, 29 anos, publicitária, fotografa, social mídia, artesã. Louca da natureza, velharias e bichos. Mais na aba aba sobre e por todo o blog.

(4) Comentários

  1. MAS GENTE????????????? Eu juro que não sabia do filme!!!!!!!!!!!! Caraca mano, eu amava muitão esse jogo, sempre jogava com meus primos! Vou mega procurar pra assistir 😀

    1. @Patty, Procure, xará! Foi um achado pra mim também!! 😀

  2. Que legal! Não sabia da existência do filme. Adooro o jogo.

    Bj.

    1. @Camila Santa Rosa, O jogo é divertidíssimo haha
      Beijão (:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *